Teste de vacina contra a Covid-19 de Oxford contará com 2 mil voluntários brasileiros

Brasil


Imagem retirada de vídeo mostra voluntário recebendo injeção durante teste de vacina experimental de Covid-19 realizado pela Universidade de Oxford, em 25 de abril — Foto: University of Oxford via AP 

Dois mil brasileiros participarão dos testes para vacina contra a Covid-19 idealizada pela Universidade de Oxford. A estratégia faz parte de um plano de desenvolvimento global, e o Brasil será o primeiro país fora do Reino Unido a começar a testar a eficácia da imunização contra o Sars CoV-2.



O procedimento foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com o apoio do Ministério da Saúde. Em São Paulo, os testes serão feitos em 1 mil voluntários e conduzidos pelo Centro de Referência para Imunológicos Especiais (CRIE) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp). A Fundação Lemann está financiando a estrutura médica e dos equipamentos.

Os voluntários precisam estar na linha de frente no combate ao coronavírus, com uma chance maior de exposição ao Sars CoV-2. Eles também não podem ter sido infectados em outra ocasião. Os resultados serão importantes para conhecer a segurança da vacina prevista para final deste ano.



Em todo o Reino Unido, a fórmula está sendo aplicada em 10 mil voluntários. O dilema para provar a possível eficácia está justamente no fato de os cientistas dependerem da continuidade da circulação do vírus entre a população para que os voluntários sejam expostos ao coronavírus Sars-Cov-2.

Doutora pelo Instituto Butantan, a cientista Daniela Ferreira coordena um dos centros que testa a vacina de Oxford e trabalha para que o esforço não seja em vão e termine arquivado nos fundos dos freezers de laboratórios.



É uma situação um pouco bizarra, porque você quer que o coronavírus desapareça, não quer que as infecções continuem“, diz a chefe do departamento de ciências clínicas da Escola de Medicina Tropical de Liverpool.

G1



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *