Família pede ajuda para salvar bebê com síndrome rara precisando de cirurgias com urgência

Família pede ajuda para salvar bebê com síndrome rara precisando de cirurgias com urgência

A pequena Laura Rodrigues Pereira Borges de apenas 4 meses está precisando da ajuda dos moradores de Patos de Minas. Ela tem uma síndrome rara e necessita com urgência de fazer uma cirurgia na cidade de Campinas/SP. A família vem buscando recursos para conseguir o tratamento que vai ficar acima dos R$50 mil.

Juliane Máximo e Alex César, amigos da família, entraram em contato com o Patos Hoje nesta terça-feira (22) comovidos com a situação. A reportagem conversou com a família e constatou a emergência do caso. A diarista Elizângela Aparecida Pereira, mãe de Laura, explicou que a garotinha precisa com urgência de duas cirurgias.

 Elizângela disse que a filha possui as mãos e pés “colados” e precisa fazer uma cirurgia para a reparação. De acordo com a mãe, este tratamento será feito gratuitamente em um Hospital de Campinas/SP. “Vamos precisar de dinheiro apenas para custear a hospedagem na cidade, porque ela deve ficar internada por cerca de 30 dias”, explicou.

A outra questão é mais urgente. A Síndrome de Apert, doença que acomete apenas 1 a cada 100 mil crianças, acomete também a formação do crânio. Nesse caso, a mãe explicou que há uma união precoce dos ossos do crânio, necessitando de uma cirurgia até os 8 meses idade. “Se não fizermos esta cirurgia nos próximos meses, ela terá problemas neurológicos”, afirmou.

Elizângela conversou com médicos da cidade que se prontificaram a ajudar, no entanto Patos de Minas ainda não comporta este tipo de procedimento. O tratamento pode ser feito de forma gratuita, porém isso só aconteceria daqui 70 meses. “Só é feita uma por mês e Laura é a número 70 na fila de espera”, explicou.

Para conseguir realizar a cirurgia que também é feita em Campinas/SP, a família está fazendo campanha. Elizângela informou que o tratamento vai ficar acima de R$50 mil. No dia 10 de setembro, familiares e amigos vão promover um bingo no barracão do Alvorada. Mas só isso, não será possível. Todo tipo de doação está sendo bem vinda.

Quem puder contribuir por meio de depósito, a conta é: Caixa Econômica Federal, Ag 0142, op. 001, conta 000 29917-1, em nome de Adamar Rodrigues Borges, pai de Laura. Para quem quiser ajudar presencialmente pode ir até a Rua Aguinaldo Dias Maciel, 97, Bairro Residencial Barreiro. O telefone de contato é o (34) 9 9660 0581.

Notícia Compartilhada do site Patos Hoje

UFU divulga inscrições para concurso público

UFU divulga inscrições para concurso público

Estão abertas as inscrições para o concurso da Universidade Federal de Uberlândia (UFU). São 18 vagas em cargos técnicos-administrativos de nível fundamental e superior. As taxas variam entre R$ 58 e R$ 125.

As vagas são para assistente de laboratório veterinário, auxiliar de saúde, operador de máquinas e terraplanagem, editor de publicações, médico endocrinologista, museólogo, psicólogo e publicitário.

O salário inicial para os candidatos de nível fundamental é de R$ 1.945. Já para que tem graduação, o valor é de R$ 4.180. Além da remuneração mensal, os aprovados recebem R$ 458 de auxílio alimentação. Os interessados devem se inscrever até o dia 7 de setembro pelo portal da Diretoria de Processos Seletivos. A taxa é de R$ 58 para cargos de nível fundamental e R$ 125 de nível superior.

As provas objetivas do concurso serão aplicadas no dia 22 de outubro de 2017, às 9h, com duração de quatro horas. Para o cargo de operador de máquinas e terraplanagem também haverá prova prática e a aplicação ocorrerá no dia 26 de novembro. A lista de aprovados será divulgada após as 15h do dia 10 de novembro de 2017.

G1.com

Privatização da Eletrobras deve deixar conta de luz mais barata

Privatização da Eletrobras deve deixar conta de luz mais barata

O secretário-executivo do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia, disse nesta terça-feira (22) que a desestatização da Eletrobras pode ocorrer por meio da venda de controle ou pela diluição das ações da empresa.

“Não que se falar ainda sobre o tamanho da participação do governo na nova empresa. Não podemos adiantar a modelagem nesse momento. Isso será explicado oportunamente quando for decidido”, afirmou. “É prematuro dizer que o governo prefere o caminho A, B ou C. As alternativas são aquelas previstas na Lei de Desestatização”, completou.

Ele voltou a afirmar que a desestatização não irá gerar receitas primárias, mas sim financeiras. “Não há que se falar em meta de primário a partir desse processo. Mas, se Eletrobras conseguir entrar no processo de descotização das hidrelétricas, isso sim irá gerar receitas primárias”, explicou.

Segundo ele, a intenção é dividir os recursos financeiros gerados pelo processo entre a própria empresa, a União e os consumidores.

Plano mantido

O presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, disse que os processos de reestruturação da empresa não mudarão em função da intenção do governo em desestatizar a empresa. Segundo ele, todo o calendário de ajustes na empresa – que fez a estatal voltar a dar lucro – continua normalmente.

“O plano permitirá a empresa a participar mais ativamente do processo de descotização das usinas hidrelétricas. No momento a empresa não teria condições financeiras de participar do processo e com a desestatização iremos participar”, completou.

Eletronuclear e Itaipu

O secretário-executivo do Ministério de Minas e Energia, Paulo Pedrosa, disse que o projeto nuclear e a Usina de Itaipu terão tratamento diferenciado dentro do processo de desestatização da Eletrobras. “Se for entendido que o projeto nuclear não pode ser privatizado, bem como a Usina de Itaipu, esses projetos serão segregados dentro do processo”, afirmou.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, acrescentou que ainda haverá debates dentro do governo sobre a Usina de Itaipu.

Cálculos

Coelho Filho disse que também ainda serão feitos os cálculos sobre o impacto da venda da Eletrobras sobre as tarifas cobradas aos consumidores de energia. “Mas esperamos que, com a redução de custos e com os ganhos de eficiência no processo, a conta de luz fique mais barata no médio prazo”, avaliou.

Ele lembrou que, no momento em que o governo deixa de ser o controlador, haverá perda das prerrogativas de indicações políticas nos conselhos da empresa. “Isso é muito semelhante com o que aconteceu com outras empresas, como a Vale”, repetiu.

De acordo com o ministro, a intenção do governo é concluir o processo de desestatização da Eletrobras até o fim do primeiro semestre do próximo ano. “A eleição se dará normalmente no segundo semestre, e esperamos concluir o processo até a metade do ano”, projetou.

Fonte: O Tempo

Prefeitura de Presidente Olegário decreta estado de emergência devido a estiagem

Prefeitura de Presidente Olegário decreta estado de emergência devido a estiagem

A Prefeitura de Presidente Olegário, no Noroeste de Minas, decretou estado de emergência por conta da estiagem. De acordo com informações da Defesa Social, o decreto foi publicado em junho e tem validade até dezembro. Agora, com o reconhecimento da situação pelo governo federal, o município entra em uma situação jurídica especial e conseguirá recursos para medidas emergenciais.

Segundo o secretário de Agricultura, Júlio Reis, 80% da área do município, que depende da agricultura, foi atingida pela seca. No município não chove desde o início maio. Com essa estiagem de quase quatro meses, os produtores foram afetados porque água dos córregos e rios da região sumiu e os reservatórios passam a maior parte do tempo vazios.

Além da falta de água nos reservatórios, a estiagem prejudica também a produção como um todo. De acordo com o produtor rural Lélios Olimpio da Silva, sem a chuva o pasto secou e isso interfere na produção de leite. Ele afirma que quando o pasto estava bom dava até 300 litros leite e que agora caiu pra 200.

Sueli Ramos da Silva também sentiu o impacto na produção de farinha de mandioca e polvilho. “Tá fazendo falta. Eu não tenho outra renda. E a farinha é pra ajudar a comprar alguma coisa para as crianças”, disse ela.

Para tentar amenizar a situação, a Prefeitura têm mandado caminhões-pipas para a região, mas por causa da distância e da grande área atingida pela seca, só consegue fazer o abastecimento a cada três ou quatro dias. “Atualmente temos dois caminhões. Um da prefeitura e outro licitado, só para atender essa demanda se consegue atender dez propriedades por dia”, acrescentou o secretário.

g1.com

Escassez hídrica pode gerar plano de racionamento de água em Paracatu

Escassez hídrica pode gerar plano de racionamento de água em Paracatu

A grande falta de água em Paracatu vem preocupando a população paracatuense nos últimos dias. A Crise hídrica, que também está afetando a cidade, está colocando a população em alerta. Alguns bairros da cidade estão ficando sem água na maior parte do dia, e outros bairros chegando a ficar sem o fornecimento de água por mais de dois dias.

A situação preocupante se desencadeou pelo baixo nível de água no Ribeirão Santa Isabel, que abastece a cidade. Vale ressaltar, que não é só o Santa Isabel, mas também outros rios do município, como o famoso Rio Paracatu, que está com o nível de água baixíssimo, devido o período de estiagem.

Por meio de nota, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa) disse ao Paracatunews, que a água que abastece a cidade de Paracatu é captada no Ribeirão Santa Isabel e em nove poços profundos e que a escassez hídrica na região, vem provocando a redução da vazão do Ribeirão Santa Isabel e que a Copasa, desde julho de 2017, iniciou uma campanha educativa na mídia local, para alertar a população sobre o uso consciente da água.

Ainda segundo a Companhia, um plano de racionamento está sendo elaborando para adoção de rodízio no abastecimento, conforme Resolução 68/2015, da Agência Reguladora dos Serviços de Abastecimento de Água e Esgotamento Sanitário  de Minas Gerais (ARSAE MG), até que seja aprovado o projeto que propõe a implantação de uma nova fonte de captação.

O portal também pediu informação da Copasa sobre a qualidade da água que chega às torneiras da população paracatuense, tendo em vista que moradores de diversos bairros tem reclamado que a água chega escura e muitas das vezes barrenta.

Ainda na nota, a Copasa esclarece que a qualidade da água, distribuída em Paracatu atende aos padrões de qualidade exigidos pela Portaria 2.914, do Ministério da Saúde, e caso algum cliente constate qualquer anormalidade no fornecimento de água do seu imóvel, ele deverá ligar para a Copasa, através do número 115, fornecer o endereço completo e solicitar a análise da água. A solicitação também poderá ser feita por meio do aplicativo Copasa Digital para smartphones e tablets.

Ponto de Vista

A água é um bem de todos e por isso deve ser também preocupação de todos. É necessário uma fiscalização contra o desperdício de água e seu uso imoderado no município. Andando pela cidade não é difícil ver pessoas varrendo calçadas com água, num total desperdício. Seria de suma importância também, uma fiscalização mais rigorosa em pivores de irrigação, para evitar a captação de água de forma irregular em nascentes e rios do município.

Fonte: Paracatu.NEWS

Ex-deputado João Bittar morre aos 54 anos em Uberlândia

Ex-deputado João Bittar morre aos 54 anos em Uberlândia

O ex-deputado João Bittar (DEM) morreu neste domingo (20), em Uberlândia, aos 54 anos. O falecimento foi confirmado na manhã desta segunda-feira (21) pelo Cemitério Parque dos Buritis, onde o corpo está sendo velado. O sepultamento será às 17h.

A família informou que João Bittar estava em tratamento contra um câncer há cerca de um ano. No último sábado (19) ele foi internado com quadro de pneumonia no hospital Uberlândia Medical Center (UMC).

Do voluntariado à política

O político João Bittar Júnior nasceu em abril de 1963 em Ituiutaba. Mudou para Uberlândia e foi fundador e voluntário da ONG LAR destinada ao atendimento de pessoas de baixa renda. Com forte atuação nas áreas de desenvolvimento social, saúde e educação, Bittar se elegeu vereador por três mandatos em Uberlândia e disputou as eleições para prefeito municipal em 2004 e 2008.

Como deputado estadual entre 2003 e 2007, foi presidente da Comissão de Assuntos Municipais e Regionalização, membro da Comissão de Participação Popular e da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial. Também presidiu a Comissão de Turismo, Indústria, Comércio e Cooperativismo (2005).

O parlamentar se candidatou ao cargo de deputado federal e, ainda em 2007, tomou posse pela primeira legislatura na Câmara dos Deputados. O mineiro assumiu como suplente no mandato de 2011 a 2015, sendo efetivado em 2014.

G1