Polícia Civil investigará possível aborto em Guarda-mor; feto foi colocado em cesto de roupa suja




A Polícia Civil de Patos de Minas investigará um suposto caso de aborto evolvendo uma jovem da cidade de Guarda-Mor.

Na noite passada, a garota, que tem 19 anos, deu entrada no Hospital Regional Antônio Dias Maciel, pois apresentava sangramento. Ela foi avaliada por uma médica que, segundo consta no Boletim de Ocorrências da PM, suspeitou que a moça tivesse passado por um aborto. As informações são do site Patos já.



No entanto, a paciente negou estar grávida. Após a realização de exames, ficou constatada a gravidez. Em conversa com os médicos, a jovem afirmou que o feto havia ficado na residência dela, na cidade de Guarda-Mor.

O feto foi levado até o hospital pelo pai da garota, que o transportou em uma caixa de isopor. Os militares ouviram também o irmão da paciente que disse ter encontrado o feto no banheiro. Ele também alegou ter encontrado a irmã ensanguentada e, após isso, a encaminhou para o hospital de Guarda-Mor, onde a jovem foi avaliada e depois encaminhada para Patos de Minas. Os pais, no entanto, disseram que encontraram a jovem praticamente desmaiada e pedindo socorro no banheiro.



Ainda segundo o boletim de ocorrências, a paciente negou ter chorado e disse que se desesperou e, por isso, colocou o feto em um cesto de roupas sujas e, depois disso, pediu socorro para os pais.

Os médicos do Hospital Regional foram orientados a encaminhar o feto para o IML. Os peritos irão apurar se houve aborto espontâneo, ou se a jovem provocou a interrupção da gravidez. Segundo o Código Penal, provocar aborto é crime; há exceções apenas para casos específicos também previstos em lei.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!