Idoso acha R$ 1.000,00 no chão de farmácia, vai para casa com o dinheiro e acaba na delegacia




Um senhor de 80 anos acabou na delegacia nesta quarta-feira (25) ao achar R$ 1.000,00 no chão de uma farmácia no Centro de Patos de Minas. A vítima de 71 anos denunciou e as câmeras do estabelecimento registraram o momento em que o senhor apanhou o dinheiro. As informações são do Patos Hoje.

O fato aconteceu na Rua Major Gote. De acordo com o Sargento Lacerda, por volta de 09h20, a vítima foi comprar alguns medicamentos e ao retirar o dinheiro para pagar, acabou deixando cair um pacote com 4 cédulas de R$ 50,00 e 8 de R$ 100,00, afixadas em um clip.



O outro idoso viu o dinheiro no chão, apanhou e colocando no bolso da calça, saindo em seguida da farmácia. Segundo o policial, as câmeras de segurança mostram com nitidez o fato. O policial começou intenso rastreamento e conseguiu localizar o idoso na casa dele.

O suspeito disse que realmente encontrou o dinheiro, mas chegou a perguntar para a própria vítima se ele não havia perdido alguma coisa e a resposta foi negativa. “Ele contou que não perguntou se havia perdido dinheiro, porque poderia aparecer outras pessoas”, ressaltou.



Depois, o idoso relatou que teria voltado até a farmácia por duas vezes e questionado mais de novo se alguém havia perdido algo e a resposta voltou a ser negativa. Diante disso, ele voltou para a casa para aguardar o verdadeiro dono.

O policial foi até a casa dele no Bairro Nossa Senhora de Fátima e ele se prontificou a devolver o dinheiro até com o clipe que prendia as cédulas. Ele foi conduzido até a delegacia para ser ouvido pela autoridade policial pelo crime de apropriação indébita.



O dinheiro será devolvido para a vítima. Este foi o segundo caso de material achado dentro de um estabelecimento em Patos de Minas. No outro, um jovem ficou com um celular esquecido em um correspondente bancário e também acabou na delegacia.

O policial orientou as pessoas a, sempre que encontrarem algo de valor, para procurar o proprietário do estabelecimento e deixar o material. As pessoas também podem entregar para a Polícia Militar.



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *