PREOCUPANTE: Apoio a governo militar é maior entre os brasileiros

PREOCUPANTE: Apoio a governo militar é maior entre os brasileiros

A parcela de brasileiros que apoiam pelo menos uma forma de governo não democrática e que mostram simpatia por militares no poder é maior do que a média global, segundo um levantamento realizado pelo americano Centro de Pesquisas Pew em 38 países. Segundo a pesquisa, 23% dos entrevistados no Brasil diz não gostar da democracia representativa e apoia ao menos uma das três formas de governo: tecnocrático, militar ou com um “líder forte”. Nos 38 países, a média é de 13%.

Se contabilizados os brasileiros que consideram a democracia representativa “boa”, mas também apoiam ao menos uma forma de governo não democrática, a parcela do país que considera válido um regime militar, tecnocrático ou autoritário sobe para 62%.

O levantamento foi feito entre fevereiro e maio com 41.593 pessoas nos 38 países de cinco continentes. No Brasil, foram entrevistadas 1.008 pessoas, pessoalmente, entre março e abril, com margem de erro de 4,7 pontos percentuais.

Quando a pergunta é feita especificamente sobre um governo militar, 38% dizem que a opção seria boa no Brasil, contra 55% que se opõem. Em todos os países, a média é de 24% de apoio a esse tipo de governo.

O índice do Brasil é semelhante ao de países como Senegal e Tanzânia e maior do que a média de 31% de apoio a governos militares na América Latina -onde foram considerados, além do Brasil, Argentina, Colômbia, México, Chile, Peru e Venezuela.

Em todo o mundo, a simpatia pela ideia dos militares no poder é maior entre quem tem um grau de escolaridade menor, com uma diferença que chega a 23 pontos percentuais entre os dois grupos, como é o caso no Peru.

No Brasil, 45% dos entrevistados que não tinham completado o ensino médio se disseram favoráveis a esse tipo de governo, enquanto o apoio entre os que tinham essa etapa completa é de 29%.

FONTE: O TEMPO

PARACATU: MEC autoriza Curso de Engenharia da Computação na Faculdade FINOM

PARACATU: MEC autoriza Curso de Engenharia da Computação na Faculdade FINOM

O Diário Oficial da União publicou nesta terça-feira, 03 de outubro, a Portaria que autoriza o curso de Bacharelado em “Engenharia da Computação” na Faculdade do Noroeste de Minas – FINOM, em Paracatu.

O curso de Engenharia de Computação tem como objetivo a formação de profissionais para atuar em processos de automação, integrando aspectos relacionados ao desenvolvimento e gerência de projetos de hardware e software.

Engenharia de Computação é o conjunto de conhecimentos usados no desenvolvimento de computadores e seus periféricos. O engenheiro da computação projeta e constrói computadores, periféricos e sistemas que integram hardware e software. Produz novas máquinas e equipamentos computacionais para ser utilizados em diversos setores. Desenvolve produtos para serviços de telecomunicações, como os que fazem a interligação entre redes de telefonia. Pode, ainda, planejar e implementar redes de computadores e seus componentes, como roteadores e cabeamentos.

Essa ampla variedade de aplicações explica elevada e crescente demanda social por profissionais de Engenharia da Computação tanto no Brasil como no restante dos países desenvolvidos e em desenvolvimento, conforme explica o Diretor Geral da Faculdade FINOM,Dr. Willian José Ferreira:

 “-É mais uma excelente oportunidade de qualificação profissional que a FINOM trás para a sociedade de Paracatu e região. É o primeiro curso de Engenharia de Computação da região Noroeste de Minas, Alto Paranaíba, parte do Estado de Goiás e do Distrito Federal. A área de tecnologia tem gerando novos postos de trabalho é uma porta aberta para quem pretende entrar neste promissor mercado de trabalho,” afirmou.

“-O setor de tecnologia é um dos poucos que tem crescido em um cenário de crise no país,”complementa.

Mercado de Trabalho

Mesmo com o país em crise, o setor de Tecnologia da Informação continua crescendo, gerando demanda por profissionais capacitados, entre eles o engenheiro da computação. A maior demanda está na área de big data, em que o bacharel desenvolve algoritmos matemáticos para analisar dados e, assim, ajudar a melhorar o desempenho dos negócios. Trabalhar com sistemas embarcados é outra opção para o graduado. 
Entre os setores que mais demandam novas tecnologias estão o de serviços em geral, aeronáutico, automobilístico, financeiro e de telecomunicações, com destaque para a telefonia celular. O profissional também é requisitado para atuar na área de vendas, comercializando equipamentos de alta tecnologia. A maior oferta de emprego está nas regiões Sul e Sudeste.


Curso

O currículo traz as matérias básicas das engenharias, como álgebra e cálculo, e específicas, como linguagens de programação, circuitos lógicos e arquitetura de computadores. No último ano, o aluno faz estágio e pode cursar disciplinas voltadas a uma área de especialização da profissão, como a criação de softwares ou robótica.

Mais Informações

Faculdade do Noroeste de Minas – FINOM

Tel. (38) 3311-2000 www.finom.edu.br

Por Paracatu.net

LAGAMAR: Secretaria de Educação conclui módulos de curso em parceria com a UFU

LAGAMAR: Secretaria de Educação conclui módulos de curso em parceria com a UFU

A Secretaria Municipal de Educação já concluiu os módulos do curso de formação continuada “Alfabetização em Foco”, realizado em parceria com a UFU (Universidade Federal de Uberlândia). O curso foi ministrado no período de julho a setembro e contou com a participação de 25 professoras alfabetizadoras, sob orientação das coordenadoras Edilane Caixeta e Maura Vaz.

Universidade Federal de Viçosa informa data para lançamento dos cursos em Vazante

Universidade Federal de Viçosa informa data para lançamento dos cursos em Vazante

A Universidade Federal de Viçosa comunica aos alunos que realizaram a matricula para os cursos técnicos em Agropecuária, Eletroeletrônica e Eletrônica do MEDIOTEC UFV CEDAF , que estão muito felizes e satisfeitos em informar o lançamento dos cursos na cidade de Vazante no dia 28/09/2017, quinta-feira, a partir das 14 horas na Escola Estadual Pedro Pereira Guimarães.

Lagamar adere ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

Lagamar adere ao Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa

O município de Lagamar, representado pela secretária municipal de Educação Magda Mendonça, aderiu ao novo ciclo do “Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa” e ao ciclo formativo do novo programa “Mais Educação”. A iniciativa cumpre metas do Plano Nacional de Educação para que todas as crianças sejam alfabetizadas até aos 8 anos de idade.

O Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa é um compromisso formal assumido pelos governos federal, do Distrito Federal, dos estados e municípios de assegurar que todas as crianças estejam alfabetizadas até os oito anos de idade, ao final do 3º ano do ensino fundamental.

Alfabetização

Aos oito anos de idade, as crianças precisam ter a compreensão do funcionamento do sistema de escrita; o domínio das correspondências grafofônicas, mesmo que dominem poucas convenções ortográficas irregulares e poucas regularidades que exijam conhecimentos morfológicos mais complexos; a fluência de leitura e o domínio de estratégias de compreensão e de produção de textos escritos.

No Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, quatro princípios centrais serão considerados ao longo do desenvolvimento do trabalho pedagógico:
1. o Sistema de Escrita Alfabética é complexo e exige um ensino sistemático e problematizador;
2. o desenvolvimento das capacidades de leitura e de produção de textos ocorre durante todo o processo de escolarização, mas deve ser iniciado logo no início da Educação Básica, garantindo acesso precoce a gêneros discursivos de circulação social e a situações de interação em que as crianças se reconheçam como protagonistas de suas próprias histórias;
3. conhecimentos oriundos das diferentes áreas podem e devem ser apropriados pelas crianças, de modo que elas possam ouvir, falar, ler, escrever sobre temas diversos e agir na sociedade;
4. a ludicidade e o cuidado com as crianças são condições básicas nos processos de ensino e de aprendizagem.

Dentro dessa visão, a alfabetização é, sem dúvida, uma das prioridades nacionais no contexto atual, pois o professor alfabetizador tem a função de auxiliar na formação para o bom exercício da cidadania. Para exercer sua função de forma plena é preciso ter clareza do que ensina e como ensina. Para isso, não basta ser um reprodutor de métodos que objetivem apenas o domínio de um código linguístico. É preciso ter clareza sobre qual concepção de alfabetização está subjacente à sua prática.

Governos

Ao aderir ao Pacto, os entes governamentais se comprometem a:

  • alfabetizar todas as crianças em língua portuguesa e em matemática;
  • realizar avaliações anuais universais, aplicadas pelo INEP, junto aos concluintes do 3º ano do ensino fundamental;
  • no caso dos estados, apoiar os municípios que tenham aderido às Ações do Pacto, para sua efetiva implementação.

 

Para aprimorar relacionamentos, Escola de Lagamar promove “Cultura da Paz” com palestra e música

Para aprimorar relacionamentos, Escola de Lagamar promove “Cultura da Paz” com palestra e música

Iniciativas simples e feitas com boa vontade podem gerar bons resultados. É assim que a equipe de uma escola pública do município de Lagamar tem trabalhado. 

Liderados pela diretora Ariana Caixêta, os colaboradores da Escola Estadual “Américo Alves” têm procurado desenvolver um trabalho diferenciado. Desde o início de 2016, a direção da escola e os demais funcionários estão buscando maneiras de diversificar as atividades na escola e, aos poucos, os bons resultados desses esforços vêm surgindo. 

Essa palestra aconteceu nesta terça-feira, 19 de setembro, na sede da Escola Estadual “Américo Alves” e contou com a presença dos colaboradores da escola, de profissionais da área da educação e da saúde do município de Lagamar bem como de alguns pais e alunos. A princípio, um grupo de estudantes do 6º, 8º e 9º ano do Ensino Fundamental e do 1º e 2º ano do Ensino Médio e os alunos da Educação Integral apresentaram canções acerca do tema paz. Em seguida, Dr. Paulo Henrique falou aos presentes a respeito de relacionamento interpessoal e da necessidade de se instaurar no ambiente escolar, seja em relação aos profissionais da educação ou em relação ao trabalho com os alunos, a cultura da paz.Diante das possibilidades que se apresentam dentro do contexto educacional, uma das iniciativas tomadas pela diretora da escola foi a promoção da palestra “Cultura da paz”, proferida pelo Promotor de Justiça da Vara da Infância e Juventude de Patos de Minas, Dr. Paulo Henrique Delicole.

A palestra proferida por Dr. Paulo Henrique é o resultado da parceria entre a escola, a Promotoria da Infância e Juventude de Patos de Minas e a Superintendência Regional de Ensino de Patos de Minas e tem como objetivo levar às escolas uma perspectiva diferente no que tange ao relacionamento entre os profissionais e ao relacionamento entre professores e alunos.

Fonte: Direção da Escola Estadual Américo Alves