PF apura desvio de R$ 4 milhões destinados a bolsas de estágio na UFMG

PF apura desvio de R$ 4 milhões destinados a bolsas de estágio na UFMG

O delegado da Polícia Federal (PF) Leopoldo Lacerda afirmou, na manhã desta quarta-feira (6), em coletiva na sede da PF, que R$ 4 milhões foram desviados do pagamento de bolsas de estágio e extensão na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). No entanto, segundo ele esse número tende a ser maior, já que outros tipos de desvios ainda estão em investigação.

“Cerca de R$ 4 milhões a gente tem comprovado que foram desviados para outras contas e projetos, dinheiro este que deveria ser destinado a bolsa de estágio e extensão. A gente pretende hoje com as buscas e apreensões identificar quais são essas contas e projetos. A gente tá investigando ainda o beneficiário final. Temos a conta de passagem que são da própria fundação e de desenvolvimento da pesquisa.”, explica o delegado.

O valor das bolsas para o projeto variam entre R$ 1.800 e R$ 8.000. “Até o momento os bolsistas que não receberam a bolsa a gente trata como vítimas porque eles tiveram suas assinaturas falsificadas. A gente pretende intimá-los para ouvi-los”, diz. O delegado não soube explicar se eles trabalharam no projeto sem receber.

Lacerda não citou o nome dos presos, mas disse que o projeto sempre esteve a cargo da reitoria e vice-reitoria. “Os investigados são coordenadores do projeto da cúpula da universidade”, afirma. Eles podem responder por peculato desvio e formação de quadrilha.

Ainda segundo o delegado eles foram todos intimados coercitivamente para serem ouvidos ao mesmo tempo e isso ajudar nas investigações. “O projeto não foi concluído não só por má gestão, mas também por desvio de dinheiro público”. O projeto do Memorial da Anistia do Brasil é suportado em duas ações a primeira por meio da construção do museu e a segunda através da pesquisa de conteúdo e de produção de material  que seria exposto no museu. A construção começou em 2013 e a entrega deveria ter acontecido em 2015, porém até hoje ele não foi finalizado.

A investigação começou em março deste ano “a partir da visível obra inacabada do Museu da Anistia Política do Brasil, localizado no bairro Santo Antônio, em Belo Horizonte. E desde então fizemos contato com a CGU e com o TCU para ver se havia procedimento nesses órgão sobre as irregularidade. Nós nos deparamos que esses dois órgãos tinham informações graves a respeito de irregularidades que acontecia nesse projeto do memorial da Anistia no Brasil, dentre eles eu posso citar documentos que existia nitidamente com informações falsas, como assinatura de bolsistas e informações em documento suporte na prestação de contas que não condizia com a movimentação bancária que de fato aconteceu”, explicou o delegado.

Lacerda afirma que os próximos passos consistem em analisar os objetos apreendidos e principalmente os contratos de bolsistas e prestadores de serviço.

A operação 

Oito pessoas foram conduzidas coercitivamente pela Polícia Federal (PF) na madrugada desta quarta-feira (6) durante a operação “Esperança Equilibrista”, que apura a não execução e desvio de recursos públicos destinados à construção e implantação do Memorial da Anistia Política do Brasil, financiado pelo Ministério da Justiça e executado pela Universidade Federal de minas Gerais (UFMG). Entre os conduzidos, segundo informações recebidas por O TEMPO, estariam o reitor, Jaime Arturo Ramírez, e a vice-reitora Sandra Goulart Almeida.

Além dos mandados de condução coercitiva, a PF também cumpriu 11 mandados de busca e apreensão. Ao todo, participaram da ação 84 policiais federais, 15 auditores da Controladoria Geral da União (CGU) e dois do Tribunal de Contas da União (TCU). Os dois órgãos auxiliaram a PF desde o início das investigações. Após prestar depoimento, a vice-reitora deixou a unidade policial no fim da manhã desta quarta.

Ainda de acordo com a corporação, o Memorial foi idealizado em 2008 e visa a “preservação e a difusão da memória política dos períodos de repressão, contemplados pela atuação da Comissão da Anistia do Ministério da Justiça”. O local surgiu a partir da reforma do “Coleginho”, no bairro Santo Antônio, onde seria instalada uma exposição de longa duração de obras e materiais históricos. Também aconteceria a construção de dois prédios anexos e de uma praça de convivência.

Ao todo, segundo o levantamento do inquérito policial, já foram gastos mais de R$ 19 milhões na construção e pesquisas de conteúdo para a exposição, mas o único “produto aparente” é um dos prédios anexos à obra, que ainda está inacabado.

FONTE

Com presença do prefeito, alunos do CESA recebem medalhas da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Com presença do prefeito, alunos do CESA recebem medalhas da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica

Foi realizada na noite desta segunda-feira, 04 de dezembro, no Anfiteatro da Prefeitura Municipal de Vazante, a entrega dos Certificados e Medalhas para os alunos do Centro Educacional Sebastiana Alves (CESA), que participaram da Olimpíada Brasilia de Astronomia e Astronáutica (OBA).

No Brasil cerca de 660 mil alunos participaram, entre eles dezenas de alunos do CESA, que receberam as certificações pela participação na Olimpíada. O evento contou com a participação do prefeito de Vazante, Dr. Jacques Soares Guimarães e do secretário de educação Jeancarlo Rabelo. Dois alunos do CESA, que cursam o 9º ano, obtiveram, em nível Brasil, excelentes médias.

Layza Gabriela Alves de Araújo e Lucas Silva Porto ficaram com medalhas de bronze na OBA, em nível Brasil. O prefeito parabenizou os jovens. “Vocês são hoje orgulho para nossa cidade por elevar o nome de Vazante em um cenário de educação. Parabéns aos alunos, aos professores e a escola pela premiação”, disse.

VEJA AQUI FOTOS DO EVENTO

Assim como as outras olimpíadas de conhecimento, a OBA tem como objetivo principal difundir o conhecimento astronômico pela sociedade brasileira, fomentar o interesse dos jovens pela Astronomia e pela Astronáutica e ciências afins.

A OBA e a MOBFOG são eventos abertos à participação de escolas públicas ou privadas, urbanas ou rurais, sem exigência de número mínimo ou máximo de alunos, os quais devem preferencialmente participar voluntariamente. Podem participar da OBA e da MOBFOG alunos do primeiro ano do ensino fundamental até alunos do último ano do ensino médio, sendo que da MOBFOG também podem participar alunos do ensino superior.

A prova da OBA é realizada anualmente, no mês de maio, em todos os estabelecimentos brasileiros de ensino cadastrados. Ela consiste em um número variável de questões, dependendo do nível dos participantes. Nos últimos anos, uma das questões de astronomia tem envolvido uma atividade prática/observacional a ser desenvolvida previamente pelas escolas e a prova sendo constituída de 10 questões: 7 de Astronomia, 3 de Astronáutica.

Ao final da OBA e da MOBFOG todos os alunos recebem um certificado de participação impresso com o seu nome e se ganhou alguma medalha o tipo dela também consta do certificado. E se ganhou medalha, claro, recebe a mesma, a qual em geral é cunhada em metal ou acrílico. Todos os professores envolvidos no processo e também os diretores escolares recebem os seus certificados. Aliás, até a escola recebe um certificado com o nome dela.

Nesse ano, uma turma de estudantes da escola Centro Educacional Sebastiana Alves (CESA), conquistaram a medalha de bronze no nível de competição nacional. Trazendo de certo modo, um grande orgulho para a cidade, pois demonstra que os jovens locais se interessam pelo conhecimento astronômico.

SEBRAE traz para Vazante o “Seminário Desafios do Crescimento”

SEBRAE traz para Vazante o “Seminário Desafios do Crescimento”

O SEBRAE Minas e a CDL, com o apoio da Credivaz e Advaz, promovem no dia 5 de Dezembro, em Vazante, o Seminário Desafios do Crescimento. O evento também acontece em diversas cidades do estado de Minas Gerais. A programação do evento tem início às 19h no Salão Paroquial, e término previsto para as 22h. Os interessados em participar devem se inscrever pelo site da SYMPLA.

O evento tem o objetivo de reunir empreendedores, empresas de micro e pequeno porte e potenciais empresários para discutir temas como inovação, empreendedorismo e tendências de mercado. Entre as atividades que serão realizadas, está a palestra, “Como melhorar suas vendas para o Natal” e o painel “Inovação para Pequenos Negócios”.

Para o gerente da regional Noroeste do Sebrae Minas, Marcos Alves, a expectativa é promover o acesso de empresários e empreendedores à ideias inovadoras e que possibilitem o crescimento e desenvolvimento da cidade. “Temos o objetivo de gerar valor para os pequenos negócios da comunidade onde atuamos”, destaca.

São parceiros do evento a Agência para o Desenvolvimento Local Integrado e Sustentável de Vazante (ADVAZ), Associação Comercial e Empresarial (ACE), Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e Sicoob Credivaz.

TIRE SUAS DÚVIDAS: Câmara promove debate sobre a reforma da Previdência

TIRE SUAS DÚVIDAS: Câmara promove debate sobre a reforma da Previdência

A Câmara dos Deputados promove nesta terça-feira, 28/11, debate sobre a reforma da Previdência. A audiência pública está marcada para começar daqui a pouco, às 10 horas.O evento será interativo e quem quiser poderá enviar perguntas e comentários por meio do portal e-Democracia.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse na sexta-feira, 24/11, que tem a expectativa de que a Câmara vote a reforma da Previdência ainda este ano. “Acreditamos que reforma da Previdência deverá ser votada na Câmara ainda este ano.” Ele tem dúvidas, no entanto, sobre se haverá tempo hábil para que a votação ocorra no Senado ainda em 2017.

Apesar das alterações que foram feitas na proposta e que fizeram com que a economia fiscal gerada pela reforma caísse a 60% do texto original, Meirelles disse que o projeto “continua robusto” e é “suficiente” para reequilibrar as contas públicas do País.

Se a reforma da Previdência não for aprovada, o ministro afirmou que a situação fiscal vai se agravar e que se tornará um problema para o próximo governo. Ele também disse que a reforma tributária segue na pauta e que será a prioridade após a tramitação da reforma da Previdência.

FONTE

Funcionários da UFMG e de outras seis instituições federais de Minas estão em greve

Funcionários da UFMG e de outras seis instituições federais de Minas estão em greve

Funcionários técnicos administrativos da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da Universidade Federal de Ouro Preto, do Instituto Federal de Minas Gerais (IFMG) e do Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais (Cefet) estão em greve desde o dia 13 de novembro contra uma quebra de acordo firmado com o Governo Federal em 2015 que previa melhorias, na visão dos sindicatos, às condições de trabalho da categoria.

Em Minas Gerais, além das instituições citadas, a greve já está confirmada na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM), na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) e na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), segundo levantamento realizado pela Federação dos Sindicatos de Trabalhadores Técnico-Administrativos em Instituições de Ensino Superior Públicas do Brasil (Fasubra). Outras instituições ainda seguem em negociação com os sindicatos e não está descartado pela federação que mais trabalhadores sinalizem para a greve no estado.
Na próxima segunda-feira, segundo o Sindicato dos Trabalhadores nas Instituições Federais de Ensino de Minas Gerais (SINDIFES/MG), os funcionários que trabalham no Hospital das Clínicas também devem entrar em greve após uma reunião marcada para as 9h30 na Escola de Saúde da UFMG. O encontro deve definir as bases de atuação da paralisação no hospital.
O movimento de greve é nacional e foi convocado pela Fasubra que protesta em favor da carreira dos técnicos administrativos, da negociação salarial, contra o aumento da contribuição previdenciária e contra a Reforma da Previdência e contra o PL 116/17 que prevê a demissão por avaliação negativa.
Os protestos ainda defendem os hospitais universitários, a revogação do Plano de Desligamento Voluntário (PDV), o ensino superior público, gratuito e de qualidade, os serviços públicos, além de pedir o cumprimento do termo de acordo de greve de 2015. O acordo em questão, previa negociações entre sindicatos, federação e governo, tabelas de remuneração para o Plano de Carreira dos técnicos administrativos e revisão em auxíios de saúde e alimentação.
A coordenadora geral do Sindifes, Cristina Del Papa, informou que as reitorias da UFMG, IFMG, UFVJM e CEFET já foram notificadas do movimento. Ainda não há um levantamento preciso de quais serviços serão afetados , entretanto, a sindicalista acredita em uma adesão grande em diversas áreas das universidades. “Por ser início de greve ainda, temos cerca de 25% dos trabalhadores aderindo, mas estamos seguindo as conversas e esperamos chegar em 50% na semana que vem. A reitoria já foi notificada e, geralmente, a gente consegue parar muitos serviços administrativos como a biblioteca, os motoristas e vigias,”destacou.
O representante do Sindicato dos Trabalhadores Técnicos Admisnistrativos da UFOP, Sérgio Neves, acredita que a categoria foi “escolhida” pelo Governo Federal como vilã da crise econômica no país. “Agora, eles (políticos) decidiram que não teremos reajustes salariais, diferentemente de outras categorias que são privilegiadas. Também aumentou a alíquota de desconto da previdência de 11% para 14% e estão mechendo nos planos de carreiras, que ja hávia sido ajustado anteriormente em uma greve. Também há um corte enorme nos orçamentos da universidades publicas federais que prejudicam os serviços,” destacou.
A Fasubra informou que das 70 instituições federais de ensino superior do país, 30 estão em greve, 16 não aderiiram ao movimento e o restante ainda realiza assembleias. Conforme a federação, “a greve nacional foi o último recurso para fazer ouvir as vozes de mais de 250 mil trabalhadores. Esperamos que o Ministério da Educação nos receba e coloque na mesa sua posição com relação ao Termo de Acordo da Greve de 2015, homologado pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).”
Inep divulga gabarito oficial do Enem 2017

Inep divulga gabarito oficial do Enem 2017

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou, nesta terça-feira, o gabarito oficial do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As repostas das duas provas do exame podem ser acessadas no site da instituição. Na página, os estudantes podem visualizar o gabarito das quatro cores de prova. O Inep também disponibilizou o PDF das questões do exame. As notas dos estudantes serão divulgadas no dia 19 de janeiro.

Nos dias 5 e 12 de novembro, pouco mais de quatro milhões de estudantes participaram do Enem em todo país. No primeiro domingo, os estudantes fizeram provas de Redação, Ciências Humanas e Linguagens. No último fim de semana, foi a vez das avaliações de Matemática e Ciências da Natureza. De acordo com professores ouvidos pelo GLOBO, a edição deste ano se aproximou dos vestibulares tradicionais por cobrar mais conteúdos específicos.

A avaliação é de que o exame passa por um processo gradativo de evolução na direção de questões mais complexas.

Este ano foi bem mais difícil que a do ano passado. Não tinha a cara do Enem. Os conteúdos estavam lá, mas com uma abordagem diferente. Já esperávamos uma mudança devido à troca de consórcio, mas não dessa maneira. Foi uma surpresa para o aluno, e imagino que deve ter causado um estranhamento nos estudantes— afirmou Tainá Rodrigues, professora de Química do Colégio Pensi.

O Enem deste ano trouxe diversas mudanças. Uma delas, foi a realização da prova em dois domingos consecutivos. Antes, a avaliação era feita somente em um fim de semana. Além disso, o Ministério da Educação também disponibilizou aos alunos com deficiência auditiva a oportunidade de realizar a prova por meio de vídeo feito na Língua Brasileira de Sinais (Libras).

A edição de 2017 também foi cercada de polêmicas principalmente no que diz respeito à Redação. Nas vésperas da prova a Justiça resolveu suspender o critério que anula a redação em caso de violação dos Direitos Humanos. O MEC chegou a recorrer, mas acabou perdendo e, neste ano, não irar zerar textos que desrespeitem os Direitos Humanos.

LINK DOS GABARITOS