Abismo financeiro separa Cruzeiro e Flamengo, finalistas da Copa do Brasil

Abismo financeiro separa Cruzeiro e Flamengo, finalistas da Copa do Brasil

Se o duelo entre Cruzeiro e Flamengo pela decisão da Copa do Brasil promete ser equilibrado em campo, o embate entre eles no mundo das finanças já tem o time carioca como grande vencedor. O Rubro-Negro é o recordista de arrecadação entre os clubes do Brasil, tendo embolsado mais que o dobro da Raposa em 2016 (R$ 510 milhões a R$ 238 milhões). O Superesportes levantou alguns números que demonstram a disparidade financeira entre os finalistas, o que valoriza ainda mais o fato de equipes de fora do eixo Rio-São Paulo trabalharem a gestão racional dos gastos para poder competir mesmo com essa desvantagem. Dentro das quatro linhas, contudo, o time de Mano Menezes chega forte em busca do pentacampeonato.

Quando entrarem em campo no Maracanã, na quinta-feira, no dia 7 de setembro, no primeiro jogo da final, Cruzeiro e Flamengo estamparão na camisa o mesmo patrocinador master. A Caixa estará no espaço nobre do uniforme dos dois clubes. Mas o investimento da empresa estatal é bem superior no clube carioca: o time rubro-negro recebe R$ 25 milhões, ao passo que o clube celeste fatura R$ 11 milhões. Esses valores podem aumentar em caso de título da Copa do Brasil, com acréscimo de R$ 500 mil em bônus.

Em cotas de direitos de transmissão, o Flamengo também está à frente do Cruzeiro em arrecadação. No Campeonato Carioca, o Fla recebe R$ 15 milhões por ano. No Brasileiro, são R$ 170 milhões. Já a Raposa lucra R$ 12 milhões no Campeonato Mineiro e R$ 60 milhões na Série A. A Copa do Brasil, por sua vez, paga por cada fase. Como está no torneio desde o início, a Raposa já acumulou R$ 6.800.000,00. O time carioca entrou nas oitavas, pois estava na Libertadores, tendo somado apenas R$ 3.745.000,00.

Mas como tentar diminuir números tão discrepantes? O diretor de marketing do Cruzeiro, Marcone Barbosa, tenta responder. “O Cruzeiro tem várias fontes de arrecadação, e a gente tem uma divisão bem definida dentro do clube. Eu respondo por uma das pontas, que é a de marketing. Temos uma gestão pensada nos produtos voltados para o torcedor e para o sócio, como conseguir ter o melhor resultado na promoção dos produtos oferecidos e ações de fortalecimento da marca que promovam e aproximem o Cruzeiro de temas relevantes na sociedade. Hoje, temos cerca de 8 milhões de torcedores e temos um potencial muito grande de aumentar receitas buscando uma relação mais próxima com o torcedor, fidelizando-o. Temos cerca de 60 mil sócios e essa rede pode ser ampliada, mas se você analisar os números friamente temos uma relação melhor que o Flamengo, que tem pouco mais de 100 mil sócios, mas com uma base de 33 milhões de torcedores”, avaliou.

Ao observar os elencos não se nota diferença tão grande entre os finalistas. Segundo dados do site alemão Transfermarkt, especializado em calcular valores de mercado de atletas do futebol mundial, o plantel do Cruzeiro está estimado em R$ 218,5 milhões, pouco menos que o flamenguista (R$ 246,9 milhões). Vale destacar que esses números levam em consideração todos os jogadores, inclusive os que não podem participar da Copa do Brasil, casos de Everton Ribeiro e Diego Alves, pelo Flamengo, e Sassá e Messidoro, pelo Cruzeiro, entre outros. A título de comparação, os destaques dos dois clubes têm valores aproximados. Diego está avaliado em R$ 16 milhões, enquanto Thiago Neves tem valor de cerca de R$ 15 milhões.

O primeiro jogo da final ocorre nesta quinta-feira, às 21h45, no Maracanã. A partida de volta será no dia 27 deste mês, também às 21h45, no Mineirão. A Raposa vai em busca do quinto título na competição, já que levantou o caneco em 1993, 1996, 2000 e 2003. Por sua vez, o time carioca conquistou o torneio em três oportunidades: 1990, 2006 e 2013.

Vote na enquete! Cruzeiro ou Flamengo, qual time será Campeão da Copa do Brasil 2017?

Vote na enquete! Cruzeiro ou Flamengo, qual time será Campeão da Copa do Brasil 2017?

Ficou acertado que o primeiro confronto entre Cruzeiro e Flamengo, que decidem a Copa do Brasil 2017, será realizado no Maracanã, no dia 7 de setembro, enquanto a partida da volta será realizada no estádio Mineirão, no dia 27. Queremos sua opinião sobre qual time será Campeão da Copa do 2017 no fim deste texto!

Donos da vantagem de decidir em casa, os celestes suaram para chegar à decisão. Depois de saírem perdendo por 1 a 0 diante Grêmio, no Rio Grande do Sul, conseguiram vencer pelo mesmo placar em casa, na última quarta, e garantiram a vaga nas cobranças de pênalti.

Já os flamenguistas passaram da semi sem grandes dificuldades. No confronto de ida das semifinais contra o Botafogo, fora de casa, seguraram um empate por 0 a 0, evenceram na volta por 1 a 0, com gol salvador do meia Diego.

Para a fase final da competição, a competição terá uma regra nova: o sistema de gol qualificado não será mais válido. Ou seja, os tentos anotados como visitantes não serão mais utilizados como critério de desempate, deixando de ser multiplicados por dois.

Nós queremos saber:

Na sua opinião qual time será Campeão da Copa do Brasil 2017?

Ver resultados

Carregando ... Carregando ...
Cruzeiro nas quartas de final da Copa do Brasil: uma classificação nada merecida

Cruzeiro nas quartas de final da Copa do Brasil: uma classificação nada merecida

Não há muito que falar hoje. Classificação mais horrorosa que essa não existe. Não há nada pior do que jogar somente pela vantagem de empate, e por um empate em 0 a 0. E pior do que o Cruzeiro jogando, foi a arbitragem nessa partida, claramente sem saber o que estava fazendo.

Eu que tanto defendi a presença do Abila e do Thiago Neves, acabei decepcionada quando o Mano acreditou nessa formação. Nem um e nem outro mostrou o que se esperava nesse jogo. Jogadores celestes visivelmente perdidos em um jogo que a Chapecoense dominou, e que merecia ganhar.

Com a entrada do Rafinha, no lugar do Lucas Romero, o Cruzeiro teve uma melhora superficial, mas não conseguiu encontrar o caminho do gol. Nem com a entrada de Raniel – substituindo o atacante argentino, que já se mostrava pesado dentro de campo sem conseguir dar ritmo aos contra-ataques que a Raposa conseguia cavar- fez com que o time criasse oportunidades e marcasse ao menos um gol.

A conquista da classificação foi pelo primeiro jogo no Mineirão, pois nesse, quem mereceu mesmo foi o time catarinense.

No fim só tenho uma coisa a dizer: decepção com o jogo de hoje. E apostando sempre numa melhora no próximo, afinal em campeonato com mata-mata não se pode dar bobeira, ou do contrário teremos, este ano, uma “tríplice coroa” que não gostaríamos de conquistar, a perda de 3 títulos que poderíamos ganhar (Mineiro, Sul-americana, Copa do Brasil).

Próximo passo rumo ao penta

Na segunda-feira, será realizado no Rio de Janeiro o sorteio das quartas de final da Copa do Brasil. Não haverá restrição de cruzamentos entre os oito classificados, que são os seguintes: Flamengo, Santos, Atlético-MG, Atlético-PR, Palmeiras, Grêmio, Botafogo e Cruzeiro.

E claro, Mano Menezes dar uma arrumada na casa, pois os times classificados são de grande porte e podem retirar o Maior de Minas da competição facilmente se continuarmos a jogar dessa maneira que jogamos hoje.

Mais um desafio rumo ao penta: valendo vaga nas quartas de final

Mais um desafio rumo ao penta: valendo vaga nas quartas de final

A sensação que se tem é que jogar pelo empate seja uma maneira preguiçosa de jogar, e não é bem isso que esperamos do time hoje. A partida é decisiva e depois dos últimos campeonatos que disputamos e não fomos o que costumamos ser, o Cruzeiro simplesmente deve isso à sua torcida. Ter a vantagem do empate é apenas um meio de respirar mais aliviado, mas isso não quer dizer nada, tem que partir pra cima, pois a Chapecoense virá com tudo para modificar o resultado.

Ao que tudo indica Mano Menezes gostou da ideia de jogar com três volantes e isso irá acontecer mais vezes, inclusive no jogo de hoje, pela Copa do Brasil. E não, gente. Isso não quer dizer que o time ficará retrancado, ele ficará mais estável e consistente em seus passos. É só perceber a atuação brilhante do Ariel Cabral, que tem se destacado cada dia mais no Maior de Minas. Henrique tem escorregado um pouco, não tem sido produtivo como foi na época do técnico Paulo Bento (ele é mesmo do contra né? =P). E pra completar temos o Hudson que é o melhor marcador que estamos tendo, os oponentes estão tendo dificuldade de passar por ele, pois ele está desarmando muito, e mesmo com essa característica própria de marcação, o camisa 25 tem tido um desempenho satisfatório quando as jogadas são ofensivas.

E infelizmente agora que estamos começando a encontrar o caminho de jogos bons e estáveis, perdemos o nosso meia, Arrascaeta. O uruguaio, que está aniversariando hoje, ganhou de presente uma lesão no joelho direito após uma entrada dura sofrida no último jogo, contra o Santos. O atacante Copete retirou nosso camisa 10 do campo no jogo passando e o deixará de molho por dois meses – o Cruzeiro já tomou as medidas cabíveis para que ele tenha uma punição mais severa do que apenas um cartão amarelo. Com essa perda, ainda há a duvida se quem entra é o Rafinha ou o Thiago Neves.

Olha, se o Thiago Neves tiver em condições, já está mais que na hora do Mano colocá-lo como titular absoluto. Ele tem sido decisivo durante as partidas, juntamente com o argentino Ábila. Mas por enquanto o nosso técnico se faz de cego quanto a isso. A torcida tem pedido incessantemente por isso, entretanto até agora nada dele tirar o “Abilão” do banco. Na escalação provável desse jogo, é que ele dê essa chance ao atacante argentino, já que estamos sem a presença de Rafael Sóbis.

Por falar em desfalques, alem de Sóbis, Arrascaeta, e os que ainda não voltaram: Manoel e Robinho, Mano ainda tem que dar um jeito no espaço que Dedé está deixando. O zagueiro sentiu o joelho no jogo contra o Santos e não participará da partida contra a Chape. E claro, não temos Rafael Marques que se integrou ao elenco da Raposa depois que o prazo de inscrições da Copa do Brasil finalizou.

Com todos esses problemas a serem resolvidos, Mano Menezes possivelmente entrará com o seguinte time: Fábio; Lucas Romero, Léo, Caicedo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral e Hudson; Rafinha (ou Thiago Neves) e Alisson; Ramón Ábila.

Estou apostando em um placar miúdo, de 1 a 0 para o time Celeste, pela dificuldade que enfrentamos internamente, com tantos jogadores no departamento médico, somado à competência do time catarinense.

E avante para às quartas de final, pois a 5ª taça da Copa do Brasil nos espera ansiosamente!!! #RumoAoPenta

CRUZEIRO X CHAPECOENSE
Local:
Arena Condá, Chapecó – SC
Data e horário: quinta-feira(1), 21h30 (de Brasília)
Escalação provável do Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Léo, Kunty Caicedo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral e Hudson; Rafinha (Thiago Neves) e Alisson; Ramón Ábila.
Escalação provável da Chapecoense: Jandrei; Apodi, Luiz Otavio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio e Nenén (Osman); Rossi, Wellington Paulista e Arthur.
Arbitragem: Pericles Bassols Pegado Cortez, auxiliado por Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (todos de Pernambuco)

Cruzeiro vence e está no topo da tabela do Brasileirão

Cruzeiro vence e está no topo da tabela do Brasileirão

Começar o Campeonato no G4 já levanta a moral de um time inteiro. Ainda mais uma que é tradicionalmente vitoriosa e andava com a auto-estima abalada pelos últimos campeonatos disputados. Sei que ainda é muito cedo para consagrar o time, mesmo porque ainda há muito que arrumar, mas mesmo assim é preciso aplaudir as melhoras que estão acontecendo.

Estamos ainda na terceira rodada, mas já vencemos dois jogos e empatamos um, o que mostra que o entrosamento está acontecendo, estamos acertando mais que errando e principalmente que o Mano está acordando para vida e arrumando a casa.

Na partida de hoje, jogando na Vila Belmiro, tivemos uma atuação correta, não empolgante, não determinante, mas correta. Seguramos o Santos como conseguimos, com coerência, bola no chão, sem fazer qualquer firula que pudesse nos fazer perder a partida. E com isso interrompemos uma série de seis vitórias consecutivas dos donos da casa como mandantes.

Dominamos o primeiro tempo, mas não chegamos perto do gol, deixando a única finalização plausível dos primeiros 45 minutos para o santista Bruno Henrique, e que vamos dizer, que menino ligeirinho, se for bem trabalhado, esse menino tem um futuro bem promissor no futebol brasileiro e internacional. Queria destacar também a atuação do Dedé no primeiro tempo, chegando a todas as bolas e não causando faltas, impedindo que o Santos tivesse qualquer êxito no ataque.

No segundo tempo, não esperava pela substituição precoce do Arrascaeta, mas depois da falta que ele sofreu, causada por Copete, o uruguaio se mostrou sem condições de continuar na partida e a entrada de Thiago Neves deu um gás no time, além da substituição de Hudson por Abila, que nos levou ao gol da vitória. Com essas substituições, só reafirma o que todo cruzeirense sabe, menos o Mano Menezes, Ábila e Thiago Neves não devem nunca ficar esquentando o banco de reservas do Maior de Minas

Para finalizar, quero destacar a atuação excelente do meio-campo, Ariel Cabral, que cumpriu brilhantemente todas as funções defensivas, deu ótimo ritmo de jogo e ainda iniciou a jogada que originou o gol.

Próximos adversários

O Cruzeiro agora segue para uma sequencia de duas partidas contra a Chapecoense. O primeiro jogo na quinta-feira (1º), às 21h30, valendo uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil – no jogo de ida o time mineiro venceu por 1 a 0. O segundo jogo contra o time catarinense será pelo Brasileirão, no domingo (4) às 19h.

Tudo ou nada e o Cruzeiro vai pra cima!

Tudo ou nada e o Cruzeiro vai pra cima!

Aquele momento que todo o cruzeirense estava esperando… Depois de dois anos sem chegar à final do Mineiro, eis que agora estamos lá, falta apenas um jogo e será jogão!

Antes da final no futebol, teremos às 10h o Sada Cruzeiro, time multicampeão, considerado por muitos especialistas o melhor time de vôlei do mundo e um dos melhores de toda a história do esporte, em quadra. Enfrenta no Mineirinho o time do Taubaté pela Superliga.

Voltando para a final, o primeiro jogo foi de “dar calo nos olhos”. O Atlético-MG recuado, não subia os laterais e fixou os volantes mais do que o normal. Vindos de um jogo duríssimo durante a semana, com desgaste físico dos jogadores, o objetivo era claro: não queria jogar, queriam levar a decisão para casa sem sofrer gols e com o regulamento debaixo do braço. Bem… Cumpriram o objetivo, o Cruzeiro teve mais posse de bola, chegou mais ao ataque, envolveu o adversário, mas sem levar muito perigo.

Mas essa final envolve muito mais do que apenas o jogo em campo. Nos bastidores a briga tem sido gigante contra a Federação Mineira de Futebol (que é composta por atleticanos) e a diretoria do time revelado pelo Ronaldinho Gaúcho. Primeiro diminuíram a pena de suspensão do Fred, fazendo com que o atacante pudesse jogar o primeiro jogo. Depois escolheram um árbitro que tem errado sistemicamente contra o Cruzeiro. Como se não bastasse, o Cruzeiro propôs para que as finais fossem com torcida dividida, ambos jogos no Mineirão, estádio que a PM garante que consegue fazer a segurança, mas foi negado pela diretoria atleticana e acatado pela FMF, sendo o segundo jogo da final levado para o Horto (estádio do América) com torcida única do Atlético-MG (com a alegação que a PM não poderia fazer a segurança se tivessem duas torcidas).

Mas em meio a tanta articulação e reunião, depois de encontros com o Bruno Vicintin (Vice-Presidente de Futebol Celeste) e com Zezé Perrella (Ex-Presidente do clube) a PM voltou atrás e garantiu que consegue fazer a segurança no Horto para as duas torcidas. Com isso, o Cruzeiro tem o direito a ocupar 8% do estádio. Interessante é que após a nota da PM, tanto o Bruno Vicintin, quanto Zezé Perrella (que pleiteia novamente o cargo de presidente) quanto o Castellar (Presidente da FMF) publicaram nas redes sociais vangloriando e reivindicando autoria pelo feito.

Após todos os problemas a diretoria do outro lado da Pampulha resolveu dificultar ainda mais. Colocou o ingresso no setor cruzeirense a 160 reais. Mas mais uma vez a diretoria celeste interviu e vai pagar parte do valor dos ingressos, diminuindo o preço do ingresso em 100 reais, passando a custar 60 reais para o torcedor.

De fato, o que a torcida do Cruzeiro quer é o título. O time de Mano tem jogado muito na retranca, o que foge do estilo quase secular do Cruzeiro. Queremos ver o time jogando pra frente, encurralando o adversário. Queremos ver os volantes soltos, os laterais apoiando, Arrascaneta dançando com a bola, o Thiago Neves fazendo as vezes de garçom, Sobis e Ábila botando a bola no fundo da rede. Queremos ver o Henrique levantando a taça, queremos ver o Cainunca comemorando seu primeiro título em terras canarinhas. Queremos ver o goleiro Rafael, cria das categorias de base dar a sua primeira volta olímpica como titular. Queremos ver a volta do Dedé sendo corada em alto estilo. Queremos gritar, queremos chorar, queremos ficar roucos. O Cruzeiro é isso! La Bestia Negra é contra tudo e contra todos! E nós? Ah… Nós somos loucos, somos Cruzeiro…

Por: Ed Júnior (Cruzeirense apaixonado e que por pedido da blogueira Karen – que estava em compromisso e não podia deixar os leitores na mão -, escreveu brilhantemente essa prévia)