Vazante, Lagamar e Guarda-mor entram no quinto dia sem combustível; também faltam gás de cozinha, alimentos e diversos serviços estão paralisados



Na última quarta-feira, dia 23 de maio, acabaram todos os estoques de combustíveis nos seis Postos de Vazante, nos dois de Guarda-mor e nos dois de Lagamar. A partir daí os motoristas ficaram sem ter condições de abastecer os veículos. Aqueles que conseguiram abastecer iniciaram um período de economia.

A greve dos caminhoneiros entra nesta segunda-feira, 28 de maio, em seu oitavo dia. Eles pedem, entre diversas requisições, mudanças na política de preços da Petrobrás e redução no preço do Óleo Diesel e Gasolina. O Governo federal já atendeu diversas solicitação, como: redução do diesel em R$ 0,46 nas bombas e congelamento dos preços por 60 dias. Mas os caminhoneiros querem mais.





Em Minas Gerais as aulas na Rede Estadual estão suspensas nesta segunda-feira e devem continuar até que se normalize.

Em Vazante a Prefeitura suspendeu as aulas nas Escolas Municipais do meio rural, pois não há como fazer o transporte. As creches e a Escola Municipal “Antero Candinho” ainda terão aula. Já na saúde os médicos que moram em outras cidades não conseguiram se deslocar para vir e, com isso, o atendimento médico no Hospital Municipal ficará comprometido até a normalização. Ainda em Vazante os estoques de Gás de Cozinha estão reduzidos, frutas, legumes e verduras não chegam em diversos Supermercados e Sacolões desde a última segunda-feira, 21 de maio. O açúcar, laticínios, frios e produtos perecíveis também estão com estoque baixo ou já acabaram em alguns estabelecimentos.









Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

error: Se deseja utilizar esse conteúdo envie solicitação para: [email protected]