Por Anderson Franque/Rádio Montanheza

A Polícia Militar de Guarda-Mor registrou na noite desta quinta-feira (12), assalto a uma fazenda no município. A ação dos criminosos ocorreu por volta das 20h, na fazenda Junar, região dos Pilões. De acordo com o registro policial, sete homens fortemente armados chegaram na propriedade em uma BMW e uma Ford/Ranger e anunciaram o assalto. Eles levaram dois tratores da Massey Ferguson, que foram embarcados em uma Scania com prancha e seguiram pelo distrito de Santo Antônio do Rio Verde.

A Patrulha Rural da cidade de Guarda-Mor foi acionada pelo telefone funcional da Fração PM (Grupo de WhatsApp das fazendas protegidas). Na denúncia, o solicitante informou que sua fazenda tinha sido roubada e que os autores estavam com reféns em sua propriedade.

A PM lançou um comunicado à Polícia Militar do estado de Goiás e uma guarnição policial foi envidada para o local. Quando os militares chegaram próximo à propriedade se depararam com uma caminhonete Ford/Ranger, preta, que ao avistar a viatura tentou fugir.

A guarnição de Minas fez o acompanhamento e conseguiu abordar os infratores posteriormente. Houve troca de tiros com os criminosos. Um deles, Rosivaldo de Oliveira Domingo, 34 anos, natural de Mato Grosso, foi preso. Os outros evolvidos abandonaram o veículo e fugiram pela mata.

A PM, do estado vizinho, interceptou a Scania em um bloqueio na GO 506 próximo ao distrito de Pires Belo. Dois indivíduos, que não tiveram os nomes divulgados, foram presos. Um revolver calibre .38 foi encontrado no interior do veículo.

O veículo BMW passou o bloqueio e tomou rumo ignorado. Ele era usado como “batedor” para a carga roubada.

O homem preso pela PM de Guarda-Mor foi encaminhado para a delegacia de Polícia Civil na cidade de Paracatu. Já os que foram presos pela PM de Goiás foram encaminhados para a delegacia na cidade de Catalão – GO.

Foram aprendidos os tratores roubados, o revólver .38 e a Scania usada para transportar as máquinas. A polícia ainda continua rastreando os outros envolvidos.

A rápida ação da polícia só foi possível por causa da interação entre a comunidade rural e a PM, na Rede de Fazendas Protegidas Georreferenciadas, além da cooperação entre as polícias de Minas e Goiás.