A sensação que se tem é que jogar pelo empate seja uma maneira preguiçosa de jogar, e não é bem isso que esperamos do time hoje. A partida é decisiva e depois dos últimos campeonatos que disputamos e não fomos o que costumamos ser, o Cruzeiro simplesmente deve isso à sua torcida. Ter a vantagem do empate é apenas um meio de respirar mais aliviado, mas isso não quer dizer nada, tem que partir pra cima, pois a Chapecoense virá com tudo para modificar o resultado.

Ao que tudo indica Mano Menezes gostou da ideia de jogar com três volantes e isso irá acontecer mais vezes, inclusive no jogo de hoje, pela Copa do Brasil. E não, gente. Isso não quer dizer que o time ficará retrancado, ele ficará mais estável e consistente em seus passos. É só perceber a atuação brilhante do Ariel Cabral, que tem se destacado cada dia mais no Maior de Minas. Henrique tem escorregado um pouco, não tem sido produtivo como foi na época do técnico Paulo Bento (ele é mesmo do contra né? =P). E pra completar temos o Hudson que é o melhor marcador que estamos tendo, os oponentes estão tendo dificuldade de passar por ele, pois ele está desarmando muito, e mesmo com essa característica própria de marcação, o camisa 25 tem tido um desempenho satisfatório quando as jogadas são ofensivas.

E infelizmente agora que estamos começando a encontrar o caminho de jogos bons e estáveis, perdemos o nosso meia, Arrascaeta. O uruguaio, que está aniversariando hoje, ganhou de presente uma lesão no joelho direito após uma entrada dura sofrida no último jogo, contra o Santos. O atacante Copete retirou nosso camisa 10 do campo no jogo passando e o deixará de molho por dois meses – o Cruzeiro já tomou as medidas cabíveis para que ele tenha uma punição mais severa do que apenas um cartão amarelo. Com essa perda, ainda há a duvida se quem entra é o Rafinha ou o Thiago Neves.

Olha, se o Thiago Neves tiver em condições, já está mais que na hora do Mano colocá-lo como titular absoluto. Ele tem sido decisivo durante as partidas, juntamente com o argentino Ábila. Mas por enquanto o nosso técnico se faz de cego quanto a isso. A torcida tem pedido incessantemente por isso, entretanto até agora nada dele tirar o “Abilão” do banco. Na escalação provável desse jogo, é que ele dê essa chance ao atacante argentino, já que estamos sem a presença de Rafael Sóbis.

Por falar em desfalques, alem de Sóbis, Arrascaeta, e os que ainda não voltaram: Manoel e Robinho, Mano ainda tem que dar um jeito no espaço que Dedé está deixando. O zagueiro sentiu o joelho no jogo contra o Santos e não participará da partida contra a Chape. E claro, não temos Rafael Marques que se integrou ao elenco da Raposa depois que o prazo de inscrições da Copa do Brasil finalizou.

Com todos esses problemas a serem resolvidos, Mano Menezes possivelmente entrará com o seguinte time: Fábio; Lucas Romero, Léo, Caicedo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral e Hudson; Rafinha (ou Thiago Neves) e Alisson; Ramón Ábila.

Estou apostando em um placar miúdo, de 1 a 0 para o time Celeste, pela dificuldade que enfrentamos internamente, com tantos jogadores no departamento médico, somado à competência do time catarinense.

E avante para às quartas de final, pois a 5ª taça da Copa do Brasil nos espera ansiosamente!!! #RumoAoPenta

CRUZEIRO X CHAPECOENSE
Local:
Arena Condá, Chapecó – SC
Data e horário: quinta-feira(1), 21h30 (de Brasília)
Escalação provável do Cruzeiro: Fábio; Lucas Romero, Léo, Kunty Caicedo e Diogo Barbosa; Henrique, Ariel Cabral e Hudson; Rafinha (Thiago Neves) e Alisson; Ramón Ábila.
Escalação provável da Chapecoense: Jandrei; Apodi, Luiz Otavio, Victor Ramos e Reinaldo; Andrei Girotto, Luiz Antonio e Nenén (Osman); Rossi, Wellington Paulista e Arthur.
Arbitragem: Pericles Bassols Pegado Cortez, auxiliado por Clovis Amaral da Silva e Cleberson do Nascimento Leite (todos de Pernambuco)