Já de olho nas eleições de 2018 e com receio de perder a presidência do PMDB de Minas, o vice-governador Antônio Andrade (PMDB) está articulando para que a legenda não realize, em outubro, uma eleição para a escolha da nova executiva. Ele quer ser reconduzido ao cargo automaticamente. Segundo interlocutores do partido ouvidos pelo Aparte – blog do site OTempo, Andrade está enfraquecido internamente e, como sua relação com o governador Fernando Pimentel (PT) está a cada dia mais combalida, ele quer “se perpetuar no poder para não sair de cena”.

Segundo a assessoria do PMDB de Minas, a executiva nacional da sigla é quem decide se o mandato do presidente vai ser renovado ou não. O presidente tem mandato de dois anos, mas não há limite para a reeleição. Com essa prerrogativa, Antônio Andrade comanda o PMDB mineiro desde 2009.

Confira a reportagem completa aqui.