O Ministério Público Eleitoral (MPE) em Minas Gerais ajuizou no mês passado várias ações decorrentes de fraude em candidaturas femininas nas Eleições Municipais de 2016. A fraude consistiu no registro de candidaturas fictícias de mulheres com o único propósito de simular o cumprimento da cota de gênero estabelecida pela Lei 9.504/97.

Na 295ª eleitoral há 4 Ações de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) contra 61 candidatos a vereadores e 4 coligações.

Duas das coligações investigadas, “Avança Vazante” e “Pra Frente Vazante”, tem dois vereadores eleitos pelo município de Vazante cada uma. As candidatas que não receberam nenhum voto ou não fizeram campanhas são investigadas por falsidade ideológica para fins eleitorais. Os vereadores eleitos pelas coligações estão com seus mandatos ameaçados.

A promotoria de Justiça em Vazante falou à Rádio Montanheza e esclareceu pontos importantes sobre os casos investigados na 295ª zona eleitoral, que abrange os municípios de Vazante e Guarda-Mor.

Ouça entrevista.