Pela primeira vez em 17 anos os vazantinos e visitantes não tiveram shows aberto ao público na Festa de Nossa Senhora da Lapa. A ausência das atrações artísticas no principal evento da cidade fora anunciada ainda em janeiro, quando o prefeito Jacques Soares Guimarães assumiu o executivo municipal. Naquela época, segundo o prefeito, havia herdado uma dívida de pouco mais de R$ 6 milhões, o que inviabilizaria a realização do Carnavazante, em fevereiro, e os shows na Festa da Lapa, em maio. (Segundo informações obtidas no portal da transparência, até 30/04/2017 o município arrecadou R$ 15.359.086,12).

De acordo com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, com a economia dos gastos que seriam destinados aos shows no Carnaval e na Festa da Lapa, o município vai aplicá-los na saúde, mais precisamente na reforma do Centro de Especialidades Médicas e Odontológicas de Vazante (Policlínica Municipal), construído em 2008 e inaugurado, apenas, em 2012. Os valores ainda não foram informados. A Policlínica ficou aberta entre os anos de 2013 e 2016 e, desde o início deste ano, está fechada, aguardando reforma. O prefeito garantiu que a após a conclusão da obra haverá o funcionamento normal.

Não há no orçamento do município recursos específicos para Carnaval e Festa da Lapa.