A Empresa Votorantim, que trabalha com a extração de minerais no Município de Vazante, enviou uma nota se posicionando a respeito da secagem do Rio Santa Catarina, ou Rio Catirina, como é conhecido.  A empresa reconhece que parte da secagem está dentro da propriedade da empresa e fala que a estiagem foi o que agravou o problema.

Moradores relataram que uma dolina, uma espécie de buraco, se expandiu dentro do rio o que acabou engolindo a água do manancial. Vários quilômetros do rio se secaram com a depressão. Moradores suspeitam de que o trabalho feito pela Mineradora é que pode ter causado o problema. A empresa se posicionou sobre o assunto. Veja a nota da Votorantim:

Nota de esclarecimento da Votorantim Metais

“Em função do período de estiagem que aflige todo o noroeste mineiro e parte da região central do Brasil, o rio Santa Catarina secou em cerca de 5 km. A Votorantim Metais confirma que 2,5 km se encontram no interior de sua propriedade.  Monitoramentos técnicos demonstram que no período hidrológico julho/16 – junho/17, o registro de chuvas é de apenas 55% da média alcançada nos últimos 10 anos. Tamanha irregularidade de chuvas agrava ainda mais a baixa disponibilidade hídrica do rio, acarretando trechos secos.

 Quanto aos abatimentos de solo, eles são característicos do ambiente cárstico em que Vazante está situada, com a ocorrência de dolinas naturais. Especificamente em relação àquela mencionada na reportagem, ela pode se agravar em função dos processos erosivos atuantes no leito, sem interferência do processo minerário.

 A Votorantim Metais informa, ainda, que a qualidade da água lançada no rio se encontra dentro de todos os padrões de normalidade definidos pelos órgãos ambientais, que fiscalizam regularmente as operações da empresa e estão acompanhando todos os processos relacionados ao Rio Santa Catarina. A Votorantim reforça seu compromisso de preservar o meio ambiente nas regiões onde opera, atuando de acordo com a legislação e regulamentos técnicos. Adicionalmente, a Companhia investe em aplicação de novas tecnologias, pesquisas, estudos e ações de melhoria e mitigação de riscos e impactos de decorrentes de suas operações.”