GASOLINA TERÁ QUEDA DE R$ 1,86 POR LITRO EM MINAS, DIZ GOVERNO FEDERAL

Minas Gerais

Ministério de Minas e Energia (MME) calcula que os cortes de impostos aprovados pelo Congresso devem reduzir em R$ 1,86 o preço médio da gasolina em Minas, na comparação com o recorde de R$ 7,39 atingido na semana anterior à vigência das medidas.
O estado mineiro é um dos que possuíam maiores alíquotas sobre o combustível antes da imposição do teto. Nacionalmente, o MME estima que o preço médio do litro da gasolina ficará em R$ 1,55.


O valor informado pelo MME é dois centavos a mais (R$ 1,84) do que o indicado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo no Estado de Minas Gerais (Minaspetro), que ainda prevê queda de R$ 0,24 no preço do litro de etanol.
Já em relação ao etanol hidratado, a expectativa do MME é de corte médio de R$ 0,31 por litro. Na semana anterior à aprovação das medidas, o litro do combustível custava, em média, R$ 4,87.


Na primeira semana de corte de impostos federais, a queda média no preço da gasolina foi de R$ 0,26 por litro, segundo a última pesquisa de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás e Biocombustíveis (ANP). O corte do ICMS vem sendo aplicado gradativamente pelos estados.




As contas do MME consideram a reclassificação dos combustíveis como bens essenciais, que limita a alíquota do ICMS a 17% ou 18% e a isenção dos impostos federais PIS/Cofins e Cide sobre gasolina e etanol até 31 de dezembro de 2022.


As medidas são parte do esforço do governo federal para frear a inflação às vésperas das eleições e, assim, melhorar a popularidade de Bolsonaro. A carestia de itens diversos, como os combustíveis, é vista por membros da campanha do presidente como principal obstáculo para a reeleição.


Fonte: O Tempo 



Redação
Author: Redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.