Entenda como foi o reajuste nas contas de água e esgoto da COPASA que afetou todo o estado de MG



As contas de água e esgoto da Companhia de Saneamento de Minas Gerais (Copasa-MG) foram reajustadas em 8,38%, em média, no mês de agosto. Significa que para cada R$ 100, o aumento foi R$ 8,38. Uma família que antes pagava R$ 200 de conta, agora passa a pagar R$ 216,76.

O anúncio foi feito em 1º de julho de 2019 e as contas começaram a chegar no fim de agosto, causando susto em alguns consumidores. O índice é quase duas vezes o valor da inflação registrada nos últimos 12 meses, 4,66%, segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 

O reajuste foi autorizado pela Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae-MG) e foi publicado no Diário de Minas Gerais no sábado, 29 de junho. 

De acordo com a publicação da Arsae-MG, os usuários residenciais com água, coleta e tratamento de esgoto e que consomem até 10 m³ (10 mil litros) mensais deixam de pagar contas de R$ 72,93 e passam a pagar R$ 81,41, um aumento de R$ 8,48, o que corresponde a um reajuste de 11,6%. Já os moradores cadastrados na Tarifa Social, que pagavam R$ 34,95, passarão a pagar R$ 38,98, valor 55% menor do que o pago pelos usuários que pagam a tarifa residencial normal.



Porém para receber o benefício da tarifa social o consumidor deve seguir rigorosamente os critérios. Caso alguém tenha passado os prazos de recadastramento, o consumidor passa a pagar o valor integral da conta, ou seja sem o desconto de 55%.

Em nota, a Arsae afirmou que considera que os valores obedecem a critérios de capacidade de pagamento dos usuários da Copasa, mantendo o patamar de comprometimento da renda abaixo de 3%, que é o padrão sugerido pela ONU (Organização das Nações Unidas). 



Written by 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *